Antropologia

A CULTURA É O HOMEM, E TUDO MAIS

O trabalho que aqui se apresenta constitui-se em revisão integrativa de textos que flertam com a perspectiva da cultura, da sociedade e da natureza, e se debruçam sobre os discursos da identidade. Por este viés, o presente texto tem como objetivo elencar significados-chaves dos textos e refletir acerca do exposto objetivando a promoção da educação cultural. O trabalho se justifica à medida que serve para balizar futuras pesquisas e construir um discurso coerente com os pensamentos modernos sobre o tema da cultura. Para tanto, se apoiará em fontes bibliográficas que contemplem as questões ora mencionadas e dividirár-se em apresentação das teorias, comentários críticos e, posteriormente, em reflexão conclusiva.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000116
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20171122.006129
Área do Conhecimento: 

LIBERDADE: IMAGEM, APAGAMENTOS E TRANSFORMAÇÕES NA CIDADE DE SÃO PAULO

O presente artigo aborda os vários lugares de memória que existem na cidade de São Paulo, e, dentre eles, o bairro da Liberdade, que é o objeto de reflexão neste texto. No passado ele foi palco de conflitos sociais e políticos, marginalização, escravidão, punição e enforcamentos na época do Império. No presente, possibilita o diálogo a partir dos poucos patrimônios de cal e pedra que restaram como a Capela dos Aflitos, a Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados, e outros, a partir de sua dimensão simbólica como o Cemitério dos Aflitos, o Pelourinho e o Largo da Forca que sofreram apagamentos frente à rápida urbanização. Além da abordagem histórica com enfoque no patrimônio material e imaterial, insere-se neste contexto, a possibilidade de novas construções de imagens, narrativas e (re) descobertas a partir de seus conteúdos que ali permanecem e narram acontecimentos de uma época - em decorrência de grupos  e devotos religiosos que frequentam o território - de população, de uma cultura que desde a colonização sofreu imposições com base na exclusão e opressão. 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000094
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161220.005751

A CONTRIBUIÇÃO DAS REVISTAS O SACY E O PIRRALHO PARA A CULTURA NACIONAL: RISO, HIBRIDAÇÃO E CULTURA POPULAR

Este artigo pretende abordar concepções históricas e culturais do riso, patrimônio da humanidade, da cultura popular, hibridação e a contribuição dos periódicos publicados entre os anos de 1910 e 1920, com destaque para O Sacy, fundado por Cornélio Pires, e O Pirralho fundado por Oswald de Andrade. O referencial teórico partirá do pensamento filosófico da antiguidade e dos estudos culturais contemporâneos.
 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000084
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20160624.005388
Área do Conhecimento: 

QUADRO HIPOTÉTICO-EXPLICATIVO DA SOCIEDADE BRASILEIRA, SEGUNDO DARCY RIBEIRO – SOCIEDADE ATUAL E MODELOS HUMANOS. MODELO IDEAL DE HUMANO PARA UMA SOCIEDADE IDEALMENTE LIVRE/JUSTA/SOLIDÁRIA.

O presente trabalho propõe a reflexão da sociedade atual e, assim, de qual seria a sociedade ideal brasileira, a partir da visão do antropólogo Darcy Ribeiro. Por meio de seus anos de estudos e análises sobre a composição do povo brasileiro, compreende-se a diversidade cultural desse povo que, desde sua colonização, tenta estabelecer o que seria sua identidade como nação. A miscigenação, as crenças e descrenças vistas de todos os pontos de vista étnicos e, portanto, culturais e espirituais de cada raça, formaram um país que poderia ser considerado como todos em um só. Porém, essa diversidade trouxe, além de beleza e encantamento, problemas sociais diversos dos quais herdamos muito. Este é um desafio para o futuro dessa sociedade tão rica e tão pobre ao mesmo tempo.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000079
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20160127.005207
Área do Conhecimento: 

AS "ESTRAMBÓTICAS" AVENTURAS DE CORNÉLIO PIRES E A CULTURA CAIPIRA NO CENÁRIO HEGEMÔNICO DA CULTURA BRASILEIRA

A presente pesquisa refere-se à produção artística e cultural de Cornélio Pires (1884-1958) e ao contexto histórico do país a partir dos efeitos da colonização no campo socioeconômico e cultural, da presença de diferentes etnias e suas inter-relações que contribuíram para a formação da cultura nacional e regional paulista, a caipira.
Essa contextualização é relevante em função dos estigmas atribuídos ao caipira em vista da “pobreza” de São Paulo até fins do século XIX, comparado a outras localidades nacionais e o reverso dessas concepções distorcidas com a retomada da cultura popular por parte de intelectuais e artistas por meio de movimentos como o Regionalismo e o Modernismo, na busca de uma possível identidade nacional.
As justificativas dessas questões referem-se à tensão histórica que existe entre cultura popular e cultura erudita e na mediação dessas duas concepções, a contribuição do riso, do humor como forma de suavizar a comunicação e inserção do popular no espaço hegemônico da sociedade.
Assim fez Cornélio Pires, com seu estilo voltado para a temática rural acrescido do humor em sua produção, adentrando espaços hegemônicos e possibilitando a comunicação entre os antagonismos presentes em nossa sociedade como: rural e urbano, tradição e modernidade, popular e erudito.

Tipo de Trabalho: 
Tese
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000067
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20141226.003653

VANTAGENS EM CONCEDER BENEFÍCIOS SOCIAIS AOS COLABORADORES.

O objetivo desse trabalho de conclusão foi evidenciar e analisar as vantagens em os empregadores concederem benefícios sociais aos seus funcionários no comercio de Barreiras - BA. A pesquisa foi de extrema importância, pelo fato de saber a realidade onde ela futuramente pode contribuir com o desenvolvimento do comércio em Barreiras, implantando os benefícios e podendo melhorar o estado motivacional dos colaboradores e o crescimento da instituição. Na metodologia utilizou-se o método indutivo, classificou-se do tipo exploratória, e teve uma abordagem tanto qualitativa quanto quantitativa. Não implicou risco físico aos entrevistados, respeitando o direito de resposta dos mesmos. O que pode ser observado é que o papel do empresário não é somente estar à frente da empresa delegando funções, mais também de pensar nos funcionários como seres humanos com necessidades, angústias problemas e que precisam muitas vezes do apoio dele como gestor.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Áreas do Trabalho: 
Edição da Revista: 
000021
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2012
Nº Certificado: 
709122012
Área do Conhecimento: 
Subscrever Antropologia