Botânica

HERBÁRIO HUEMG COMO FERRAMENTA PARA EDUCAÇÃO E CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

Um herbário representa uma valiosa ferramenta para desenvolvimento de importantes conceitos biológicos no ensino básico e na graduação a partir da manipulação de plantas, suas estruturas, de forma a tornar a aprendizagem mais interessante. Este estudo foi realizado no Herbário HUEMG e visou treinamento de alunos do Curso de Ciências Biológicas da UEMG/Carangola com práticas de herbariologia, a fim de contribuir para o processo de organização e manutenção do mesmo, possibilitando a integração com a comunidade interna e externa da instituição, sob a forma de visitas técnicas, palestras e estágios monitorados. Foi realizado treinamento dos alunos envolvidos para organização e manutenção do HUEMG. Os alunos monitoraram os graduandos em Ciências Biológicas durante o estágio, transmitindo-lhes conhecimentos relativos às técnicas de herbariologia e da rotina de herbário, bem como práticas interessantes para fins de inovação didática nas aulas de Ciências e Biologia. As visitas técnicas do público interno foram realizadas também pelos alunos do curso de Pedagogia e Geografia e público externo representado por alunos de escolas do ensino básico de Carangola. Podemos destacar que o herbário HUEMG suporta muito bem o treinamento de estudantes e técnicos no reconhecimento da flora de determinado local ou região, contribuindo substancialmente para a formação acadêmico-científica dos alunos envolvidos. Todo o processo de organização da coleção assim como sua manutenção e conservação, além das visitas técnicas realizadas, salienta a importância do herbário HUEMG como uma ferramenta para o desenvolvimento de pesquisas através da iniciação científica, somados à valiosos conhecimentos no universo da botânica.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000081
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20160302.005247
Área do Conhecimento: 

GERMINAÇÃO DE CANAFÍSTULA (PELTHOPHORUM DUBIUM SPRENG, TABERT) QUANDO SUBMETIDA À QUEBRA DE DORMÊNCIA EM DIFERENTES TIPOS DE SOLOS

As sementes para germinarem, devem estar maduras, ser viáveis e estar livres da dormência. Sementes em estado de dormência necessitam de utilização de algum método para supera-la
com eficiência. Este trabalho teve como objetivo avaliar o potencial germinativo da Canafístula (Pelthophorum dubium Spreng. Taubert) quando submetida á quebra de dormência através da imersão em água aquecida a 80ºC e em água a temperatura ambiente, por 24 horas, em solos arenosos, argilosos e humosos. Para cada tratamento foram realizados cinco repetições, com 10 sementes cada, totalizando 350 sementes. O experimento foi conduzido no Município de Santo Ângelo-RS, sob coordenadas geográficas 28° 17’ 03.15’’ S / 54° 15’ 37.53’’ W. As avaliações foram feitas a cada 3 dias, durante 45 dias. Os tratamentos com água quente apresentaram melhores resultados em todos os tratamentos em relação à testemunha, e o solo arenoso apresentou maior numero de plântulas germinadas 56%, melhor crescimento inicial com 4,4cm e melhor IVG com 1,82. Apenas com a adição de água a temperatura normal, não houve diferença significativa entre os diferentes tipos de solo e a testemunha. A quebra de dormência pelo método de imersão em água aquecida a 80ºC apresentou os melhores índices de germinação, desenvolvimento inicial e IVG, especialmente combinando com o uso de solo arenoso.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000042
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2013
Nº Certificado: 
20130909.001237
Área do Conhecimento: 
Subscrever Botânica