Fisioterapia e Terapia Ocupacional

EFICACIA DO EXERCÍCIO RESISTIDO NA PREVENÇÃO DE QUEDAS EM IDOSOS

EFICACIA DO EXERCÍCIO RESISTIDO NA PREVENÇÃO DE QUEDAS EM IDOSOS

Edilson Alves da Silva I, Idenilson Rocha de Carvalho II, Samuel Ximendes do Vale Soares III, Ana Vanessa IV, Kênia Mendes Rodrigues Castros V.

 

RESUMO

 

As quedas são um grande problema da saúde publica em todo mundo, e uma das principais causa de morbidade e mortalidade da população idosa. O exercício resistido é uma prática fundamental para promoção da saúde de idosos e na prevenção de doenças relacionadas com avanço da idade em adultos idosos. Essa pesquisa tem como objetivo avaliar a eficácia do exercício resistido na prevenção de quedas em idosos. Trata-se de uma pesquisa integrativa bibliográfica, baseado em dados encontrados na SCIELO e LILACS, nos quais foram selecionados seis estudos, a partir dos critérios de inclusão que foram estudos originais, trabalho de campo, em idioma português e inglês, e critérios de exclusão que foram selecionados apenas os estudos com menos de dez anos e que estivessem de acordo com o tema e objetivo proposto, como também pesquisas que revelassem dados de outra faixa etária. Conclui-se que com o resultado da pesquisa encontrada, comprovou a eficaz do exercício resistido em idosos aumentando assim a expectativa de vida, como também a qualidade de vida dos idosos, mas sugerem-se novas pesquisas aprofundadas a respeito do tema.

Palavras-chave: Fatores de risco. Exercício resistido em idosos. Causas e consequências de quedas.

 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000096
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161228.005351

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DO AQUECIMENTO NO TEMPO DE RECUPERAÇÃO APÓS O EXERCÍCIO

Embora se tenha o entendimento da importância do aquecimento prévio ao exercício, atuando no preparo para a atividade que será realizada e sendo capaz de prevenir lesões musculares ou amenizar as dores resultantes do excesso de sobrecarga, a literatura científica pouco aborda sua influência no tempo de recuperação após a atividade física. Neste sentido, o objetivo do estudo foi o de verificar a influência do aquecimento prévio no tempo de recuperação após o exercício. É destacada a importância do aquecimento nas mais variadas atividades esportivas, tendo em vista seu reconhecimento como prática altamente indicada e indispensável, tornando-se importante pesquisar uma possível influência da sua prática no tempo de recuperação. O estudo foi realizado verificando e comparando o tempo de recuperação de um grupo de voluntários, submetidos a um teste de corrida de doze minutos sem e com aquecimento prévio. Os resultados do estudo não apontaram influência do aquecimento prévio no tempo de recuperação após o exercício, nos levando a reiterar sua importância para um melhor desempenho esportivo e também amenizar o risco de lesões, mas descartar um eventual benefício em relação ao tempo de recuperação após a realização da atividade física.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000076
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20151120.005077
Autor(es): 

INCIDÊNCIA DE LESÕES DESPORTIVAS EM PRATICANTES DE JUDÔ

O judô, arte marcial caracterizada por um grande número de técnicas e bases filosóficas, tem sido apontada por vários estudos como um dos esportes que apresenta o maior número de ocorrências de lesões. Em razão da carência de um maior número de levantamentos detalhados, de modo a possibilitar uma análise do panorama percentual das lesões encontradas, o objetivo deste estudo foi o de realizar um levantamento das principais lesões que acometem os praticantes de judô. Neste sentido, foi aplicado questionário fechado contendo inquérito sobre a vida desportiva do atleta e, com base nos resultados obtidos na pesquisa, foi realizado levantamento sobre quais lesões eram mais frequentes nos atletas. Após análise dos dados, utilizando o programa Microsoft Excel 2010 para criação, entrada e processamento do banco de dados e análise estatística, encontrou-se maior incidência por segmento corpóreo de lesões em joelho (27%), do tipo tendinite, ruptura ligamentar e meniscal, e em ombro (23%), com subluxação e luxação sendo os tipos de lesões mais frequentes. Desta forma, se evidencia a possibilidade da adoção de ações para buscar amenizar os males advindos dos danos desportivos ocorridos durante a prática da atividade física, com fundamental importância para diminuir o índice de lesões.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000076
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20151120.005076
Autor(es): 

ANÁLISE DO NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS ESTUDANTES DE FISIOTERAPIA SOBRE A ATUAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA EM SAÚDE PÚBLICA

Com a crescente ascensão profissional e o maior espaço para o fisioterapeuta nas equipes de saúde em todos os níveis de atenção percebe-se sua valorização na atuação em saúde pública, que já não é apenas restrita ao seu potencial reabilitador. Destaca-se nesse processo o papel fundamental da universidade na formação, criação e divulgação da real inserção profissional. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi o de verificar o nível de conhecimento dos alunos do Curso de Fisioterapia de uma universidade particular do Rio Grande do Sul, matriculados nas disciplinas de Estágio, sobre a atuação da fisioterapia em saúde pública e a expectativa dos mesmos alunos na inserção do profissional no Sistema Único de Saúde (SUS) e na equipe do Estratégia de Saúde da Família (ESF). O estudo foi realizado com 20 alunos, devidamente matriculados nas disciplinas de Estágio em Fisioterapia e recrutados através de comunicação por e-mail, através da aplicação de um questionário contendo onze questões, sendo oito de múltipla escolha e três dissertativas. Para a avaliação estatística dos dados coletados foi utilizada a análise descritiva através do programa Microsoft Excel 2003 por meio de média aritmética. A respeito da atuação do fisioterapeuta no SUS, 45% dos alunos a consideram muito importante, 60% julgam importante uma devida formação voltada para a rede pública e 45% dos alunos consideram boa a eficácia do atendimento. Os alunos apresentaram conhecimento satisfatório sobre a inserção do fisioterapeuta em todos os níveis de atuação na saúde pública, evidenciando a importância de uma formação voltada para a promoção da saúde do indivíduo e da coletividade, com diretrizes curriculares que contentem as necessidades sociais da saúde, com ênfase no SUS.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000075
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20151116.005065
Autor(es): 

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS E DE ASPECTOS DA GESTÃO DE UM SERVIÇO DE FISIOTERAPIA AMBULATORIAL DA REDE PÚBLICA EM UM MUNICÍPIO DO LITORAL NORTE DO RS

Através da avaliação da satisfação é possível analisar a qualidade do atendimento e obter dados para melhorá-lo, indicando decisões tanto estratégicas quanto operacionais que venham a influenciar no nível de qualidade dos serviços prestados. O objetivo do estudo foi avaliar a satisfação dos usuários em tratamento fisioterapêutico no serviço público de um município do Litoral Norte do Rio Grande do Sul e identificar as estratégias de fortalecimento da satisfação do usuário frente ao serviço. Trata-se de um estudo observacional exploratório do tipo de caso, utilizando-se o questionário adaptado de Mendonça e Guerra (2007) para verificar a percepção dos usuários e entrevista semiestruturada para as estratégias da gestão. A amostra foi composta por 36 usuários, em sua maioria mulheres (67%), com mais de 60 anos (47%), renda familiar entre um e três salários mínimos (89%) e 1° grau incompleto (58%). Também participou da pesquisa o gestor, fisioterapeuta e responsável pela clínica estudada, que respondeu a entrevista semiestruturada. A pesquisa evidenciou índices positivos de satisfação, sendo bom, ótimo e excelente em iguais percentuais (33,3%). O item com pior avaliação refere-se à marcação do primeiro atendimento, sendo ruim para 22% e péssimo para 17% dos entrevistados. Conforme informações da gestão, este fato ocorre em virtude dos problemas de infraestrutura no local da clínica que, por seu reduzido espaço físico, restringe a quantidade de atendimentos realizados. No entanto, nenhuma iniciativa para aprimorar a admissão dos usuários e diminuir o tempo de espera no serviço é realizada. Assim, se evidencia a necessidade de que sejam feitas melhorias na infraestrutura do serviço, além da adoção de estratégias de gestão para facilitar o acesso do usuário ao serviço, como a inserção do fisioterapeuta na atenção básica, liberando a entrada na média complexidade para os casos que necessitem de serviço especializado.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000075
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20151116.005064
Autor(es): 
Subscrever Fisioterapia e Terapia Ocupacional