História do Brasil

MEMÓRIAS DESENCAIXADAS: AS TÁTICAS DE MARIA NILSA SOARES DA SILVA DUHAU PARA TENTAR EVITAR A CENSURA DE FILMES DURANTE O REGIME MILITAR (1975-1984) E OUTROS APONTAMENTOS

Durante o regime militar (1964-1985), o governo controlava, com olhos repressores, produções artísticas, entre elas o cinema. Tudo em nome da moral, dos bons costumes e da segurança nacional. Para os militares, havia, sim, mensagens “subversivas” veiculadas através das produções cinematográficas. Maria Nilsa Soares da Silva Duhau atuou por diversos anos como representante de empresas produtoras de filmes. Ela era uma espécie de “ponte” entre essas empresas e a Divisão de Censura de Diversos Públicas, que funcionava em Brasília. Este artigo, portanto, traz algumas artimanhas que Maria Nilsa utilizava para “driblar” a censura.  Trata-se de personagem importante para entender um pouco mais sobre o regime militar e suas ações em relação à censura. 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000091
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161114.005620
Área do Conhecimento: 

OS ARGENTINOS EM FOZ DO IGUAÇU-PR: SOCIABILIDADES NO CONTEXTO DA EXPLORAÇÃO DA MADEIRA E DA ERVA-MATE NO ESPAÇO DE FRONTEIRA. (1889-1930).

O presente texto tem como objetivo analisar a presença de argentinos na região de fronteira no espaço ocupado atualmente pelo município de Foz do Iguaçu, no Oeste Paranaense e sua relação econômica e social entre 1889 e 1930, período áureo da exploração da erva-mate e da madeira durante e pós a constituição da Colônia Militar.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000074
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20151029.005038
Área do Conhecimento: 

“E PUS OS SANTOS ÓLEOS”: REGISTROS PÚBLICOS ACERCA DO BATISMO NO MUNICÍPIO DE RIO PARDO NO PERÍODO DE 1755-1761

O presente artigo busca analisar a composição étnica e social da vila de Rio Pardo, no contexto colonial, durante a metade do século XVIII, pretendendo compreender a formação do território e a importância da imigração na história do Rio Grande do Sul. Através da análise de registros públicos eclesiásticos, sobretudo, no que se refere ao primeiro livro de batismos, objetivou-se caracterizar os sujeitos componentes dessa sociedade e seus locais de origem. O mosaico humano dos coadjuvantes, esquecidos nas prateleiras dos arquivos, ganha o papel principal para dar vida a essa narrativa que permeia e situa a contribuição açoriana para a formação de uma identidade sociocultural.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000068
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20150507.004839
Área do Conhecimento: 

O OLHAR MIGRANTE SOBRE AS IDENTIDADES OU REPRESENTAÇÕES DOS ‘AMAZÔNIDAS’ EM RONDÔNIA (1970-1980) E A FORMAÇÃO DE NOVAS IDENTIDADES.

Este trabalho faz uma descrição bibliográfica dos múltiplos olhares do migrante em relação às comunidades tradicionais e suas identidades próprias como “amazônidas” que se apropriaram do espaço geográfico em questão e estabeleceram um equilíbrio com a natureza. Esse equilíbrio foi herdado dos povos indígenas e que foram repassados e/ou mantidos pelos ribeirinhos, seringueiros e que aos pouco são assimilados pelo migrante cuja interpretação destas representações identitárias amazônicas vêm se alterando ao longo do tempo. Há duas faces: o modelo avassalador capitalista e a experiência do colono que passa pelo processo de aprendizagem e adquire o jeito de ser e viver na amazônia rondoniense.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000070
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20150723.004824
Autor(es): 
Área do Conhecimento: 
Subscrever História do Brasil