Linguística, Letras e Artes

O PROFESSOR DE ENSINO MÉDIO E SUA VISÃO SOBRE A LEITURA E A ESCRITA NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VALDOMIRO TEODORO CÂNDIDO

Este trabalho apresenta os principais resultados de uma pesquisa sobre os hábitos da leitura e da escrita dos alunos do 3º ano do Ensino Médio. Inicialmente apresenta a importância da leitura para a formação humana, principalmente na conclusão do ensino médio. Segundos os dados revelados durante a pesquisa, há forte correlação entre a prática da leitura e da escrita e o desempenho escolar. Este artigo tem como objetivo abordar aspectos que fazem parte do desenvolvimento das habilidades da leitura, bem como da escrita, tendo como objetivo a conscientização da importância dos mesmos. As fontes bibliográficas foram referenciadas em: Cury (2003), Freire (1997), Hunter, (2006), Platão (2013), entre outras. A partir do presente estudo, foi possível perceber que a leitura e a escrita são essenciais as pessoas, em especial aos alunos que desejam concluir o ensino médio e dar continuidade a seus estudos.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000106
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20170418.005852
Área do Conhecimento: 

GÍRIA: UMA ABORDAGEM METODOLÓGICA PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Resumo

Dentro da inquietude sobre o “certo” e o “errado” na língua, esta pesquisa descreve gírias faladas em sala de aula por estudantes do ensino fundamental II e defende-as como metodologia para o ensino de língua portuguesa. A interdisciplinaridade no ensino apoia-se nos PCNs (1998), LDB (1996) e PPP (2015); ainda, os teóricos abordados são: Bagno (2006 e 2009), Fiorin (2007), Marcuschi (2007), Preti (1974), dentre outros. É uma pesquisa exploratória onde a coleta de dados deu-se através da observação nos estágios supervisionados I e II, conforme Ludke e André (2013). O ensino de língua portuguesa através das gírias ainda esbarra no preconceito por conta que o professor corrige a variedade linguística do aluno e classifica-a como “errada”; diante de tal fato, o ensino deve dá-se de forma comparativa entre o “vulgar” e o “padrão” mostrando suas diversas formas de manifestação e de uso.

 

 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000103
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20170124.005796
Área do Conhecimento: 

A PALAVRA. A TINTA E O PAPEL. A LEITURA.

O intuito deste ensaio é observar, articulando o texto de Menotti “Obras à mostra: articulações do trabalho de arte pelo desenho de exposição” (2011), como a produção de um artista é desenhada no espaço através da curadoria e, para isso, a exposição “André Neves: Em Caminhos” do ilustrador-escritor André Neves, exibida no SESC de Ribeirão Preto (SP), foi escolhida. Aqui, descrevo o encontro entre as ideias, as imagens e as palavras; descrevo as instalações que ocupam os espaços e também conto com a colaboração de alguns arte educadores para fazer algumas considerações a respeito da mediação. 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000101
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20170113.005652
Autor(es): 
Área do Conhecimento: 

LITERATURA E MÚSICA: UMA ESTRATÉGIA INTERDISCIPLINAR

A preocupação básica deste estudo é analisar o processo de relação interartística e interdisciplinar entre literatura e música frente às relações pessoais existentes na escola, analisando o processo de aprendizagem e transferência de informação entre as duas personalidades mais importantes no desenrolar-se do processo ensino-aprendizagem, o professor e o aluno, além da melhoria do ambiente escolar. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica considerando as contribuições de autores como Dóron (1998) Freire (1997), Férnandez (1991), Gadotti (1999), Placco (2002), Pilleti (1999), Rego (1996) entre outros, procurando demostrar a relação interartística destas disciplinas, concluindo assim, com uma análise detalhada de seus benefícios.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000091
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161114.005526
Área do Conhecimento: 

AUTORIA FEMININA? ESTUDAR PARA QUÊ?

O presente estudo discute a representação feminina no campo literário. Para concretizá-lo, é profícuo analisar os construtos que foram estabelecidos socialmente e culturalmente em torno da figura da mulher, os quais tinham como intento, dentre outras circunstâncias, demarcarem o espaço público (dos homens) e privado (imposto para as mulheres), contornos estes, cuja intencionalidade denotava a tentativa de exclusão das mulheres, a saber, da vida pública e, maiormente, das atividades intelectuais. Pretende-se ainda identificar as peculiaridades que compõem os registros de autoria feminina objetivando traçar um paralelo com o conto “Não se esqueça de pisar firme no coração do mundo”, presente no livro Chuva Secreta (2013), da escritora baiana, Állex Leilla. A partir disso, é possível afirmar que existe uma escrita feminina, a qual, apesar de todos os impasses que permearam (e ainda permeiam) na sociedade, torna a mulher sujeito de um processo outrora negado, delegando somente ao homem ocupar-se do exercício, reconhecido, da escrita.

 

 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000097
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161230.005493
Área do Conhecimento: 

KICÔLA E NEGRA!: AS FRATURAS DO BILINGUISMO, A MULHER E A COLONIALIDADE NOS VERSOS DE CORDEIRO DA MATA.

O presente diálogo busca traçar um olhar crítico às diferentes representações contidas no poema Kicôla, de Cordeiro da Mata, ressaltando a fratura do bilinguismo personificado na interlocutora, a representação da mulher angolana e, tanto quanto, manifestações do caráter colonial da literatura conterrânea presente na supracitada obra. Embasar-nos-emos, portanto, em aportes teóricos de diferentes autores, como, principalmente, Lúcia Castelo Branco, Laura Padilha, Inocência mata, a fim de ensejarmos maior compreensão das facetas intra e extratextuais. 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000089
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161011.005483

OS EFEITOS DO DISCURSO PATRIARCAL NOS CONTOS: NO QUARTO DEZENOVE E INTÉRPRETE DE MALES

A proposta deste trabalho foi analisar a Representação da Mulher no Discurso Patriarcalista Presente nos Contos: No Quarto Dezenove e o Intérprete de Males, de Doris Lessing e Jhumpa Lahiri respectivamente, investigando a representação da identidade feminina construída através do discurso patriarcalista. Sabe-se que ao redor da identidade feminina, se criou uma crença de que a mulher, sexo frágil, deveria assumir os deveres domésticos, e cuidar dos filhos, enquanto o homem era o provedor da casa. A partir do século XX, a mulher consegue ter uma maior autonomia, podendo assim trabalhar e estudar, porém ainda sobre o jugo patriarcalista ela acaba deixando todos os seus projetos para constituir uma família. Encurralada pela autonomia e pelo discurso patriarcalista as personagens femininas dos contos supracitados, acabam desenvolvendo conflitos identitários, ou seja, se desenvolve então a crise de identidade. Ao analisar os Conflitos das identidades, A construção da identidade feminina no discurso patriarcalista e A representação da mulher nos contos O Intérprete de Males e O quarto dezenove, pode-se notar que esse discurso se faz presente na criação das identidades femininas analisadas, desenvolvendo assim, uma crise de identidade na qual resultou em finais opostos, porém surpreendentes. Conclui-se que a questão identitária, patriarcalista, pessoal e familiar da mulher sempre acompanhará o padrão exigido pela sociedade.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000096
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161228.005356

GÍRIAS, CÓDIGOS LINGUÍSTICOS COMO AFIRMAÇÃO E IDENTIDADE DE UM GRUPO: UMA ANÁLISE E REFLEXÃO DA POSSIBILIDADE DE USO NO ENSINO E APRENDIZAGEM DA LÍNGUA PORTUGUESA

A presente pesquisa visa explorar a dinamicidade da língua e as formas de adequação situacional, considerando os falares e a identidade do indivíduo falante, orientação esta dada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN (BRASIL, 1998, p.33). Nossa discussão está ancorada nos estudos da sociolinguística e ensino de línguas. Esta pesquisa é bibliográfica de abordagem qualitativa, objetivando desenvolver um estudo exploratório, a fim de propor uma reflexão teórico-metodológica, baseada nos estudos da sociolinguística, acerca do uso da gíria nas práticas de ensino e aprendizagem de língua portuguesa. Dessa forma, elegeu-se como lócus da pesquisa uma Escola Pública da região metropolitana de Belém para realizar a verificação da presença e o tratamento do código gíria nos livros didáticos adotados no 1º ano do ensino médio, e fazer um levantamento de dados para saber quais as percepções de professores e alunos sobre o uso da variante gíria no contexto de sala de aula. Os resultados dessa pesquisa apontam um abismo entre as orientações dos PCN de Língua Portuguesa e as práticas apresentadas no contexto escolar. Acreditando que a gíria por ser relacionada aos adolescentes e jovens, pode ser um meio eficaz e que deve ser valorizada como recurso didático para facilitar o aprendizado do aluno no ensino de Língua Portuguesa.

 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000081
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20160304.005213
Área do Conhecimento: 

O MUNDO ENCANTADO DA LITERATURA INFANTIL

A Literatura Infantil deve ser compreendida como abertura para a formação de uma nova mentalidade à iniciação lúdica do pré-leitor mesmo antes de iniciado o processo de sua alfabetização.
Através do prazer pela leitura infantil, a criança estará transformando o imaginário no seu cotidiano.
Entretanto, é de extrema relevância os pais e a escola levar a criança a ser um bom leitor, pois sem o estímulo deles, ela não se tornará um cidadão crítico.
Nesse sentido, para abordar o tema “Literatura Infantil na Educação Infantil”, o educador irá utilizar várias práticas pedagógicas com a criança, levando-a a aquisição da importância da leitura.
... a leitura inteligente, aquela que esclarece e enriquece o espírito depende não só da aquisição do mecanismo da leitura mas de toda uma educação preparatória. Esta educação, esta pré-leitura é precisamente a razão de ser alguns de nossos álbuns de figuras e de atividades... (COELHO, Nelly Novaes. Literatura Infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000)

A compreensão da leitura voltada ao público infantil, poderá ser trabalhada através de imagens e figuras ilustrativas que se compõem no espaço lúdico em sala de aula.
... a leitura total é a conquista do meio instrumental de compreensão, de tomada de posse da informação, em sentido amplo. Isso supõe uma dinâmica interrogativa diante dos acontecimentos do texto e da imagem. O livro deve responder a todos as curiosidades [...] elemento insubstituível para conduzir o leitor a uma atitude viva, a uma atitude crítica. (COELHO, Nelly Novaes. Literatura Infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000)

Desta maneira, para se formar bons leitores e cidadãos críticos é imprescindível a importância dos responsáveis estarem estimulando a criança através do mundo encantado da Literatura Infantil.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000066
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2014

PRÁTICAS DO OLHAR: ATRELAMENTOS ENTRE ARTE E CULTURA VISUAL

O presente trabalho tem por objetivo analisar as possíveis relações entre arte e cultura visual. Elucidando questões pertinentes aos estudos sobre cultura visual e explorando seus desafios na contemporaneidade o texto discorre sobre a necessidade de interpretação das imagens que nos rodeiam apontando a importância e a necessidade de uma reavaliação de posições teóricas e estéticas que permitam rever a indissocialização histórica da arte/cultura visual. Partindo destes preceitos busco relacionar a cultura visual e suas possíveis relações com o ensino da arte.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000036
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2013
Nº Certificado: 
20130519.001035
Área do Conhecimento: 
Subscrever Linguística, Letras e Artes