Outras Literaturas Vernáculas

KICÔLA E NEGRA!: AS FRATURAS DO BILINGUISMO, A MULHER E A COLONIALIDADE NOS VERSOS DE CORDEIRO DA MATA.

O presente diálogo busca traçar um olhar crítico às diferentes representações contidas no poema Kicôla, de Cordeiro da Mata, ressaltando a fratura do bilinguismo personificado na interlocutora, a representação da mulher angolana e, tanto quanto, manifestações do caráter colonial da literatura conterrânea presente na supracitada obra. Embasar-nos-emos, portanto, em aportes teóricos de diferentes autores, como, principalmente, Lúcia Castelo Branco, Laura Padilha, Inocência mata, a fim de ensejarmos maior compreensão das facetas intra e extratextuais. 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000089
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161011.005483
Subscrever Outras Literaturas Vernáculas