Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca

REDE DE ARRASTO: CARACTERIZAÇÃO DA PESCA E IMPACTOS AMBIENTAIS

A pesca de arrasto caracteriza-se pela captura da fauna íctica e de invertebrados marinhos ao longo do fundo do mar ou através da coluna d'água. Esta arte de pesca varia no design e métodos de arrasto, tendo início no século XIV. Objetivou-se caracterizar a pesca com rede de arrasto, avaliando os impactos ambientais causados pela atividade pesqueira. São redes que possuem o corpo em forma de cone, seguido por um saco, onde sua parte superior é formada pela boca e pelas asas, podem ser rebocadas por uma ou duas embarcações e, segundo o tipo, são utilizadas no fundo ou no ambiente pelágico. A captura incidental de diversas espécies, torna a pesca de arrasto danosa, pois não seleciona os indivíduos a serem retirados do meio. Em virtude dos impactos causados pelo arrasto, algumas medidas de manejo vêm sendo tomadas. Contudo para o setor industrial é a pesca mais utilizada, pela sua ampla captura, seja das espécies alvos ou incidental, no entanto os métodos de manejo e os dispositivos para redução de captura incidental vem sendo adotados por alguns pescadores, possibilitando que algumas espécies sejam mantidas no seu habitat, porém esses não conservam o fundo do mar, que é degradado pelo arrasto.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000105
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20170328.005868

CARACTERIZAÇÃO DA PESCA LAGOSTEIRA: IMPACTOS E EMPASSES RELACIONADOS A PROIBIÇÃO DA ATIVIDADE PESQUEIRA

A pesca da lagosta enfrenta uma das mais sérias crises do setor pesqueiro nacional, tanto no que diz respeito aos aspectos biológicos, sociais, econômicos e ambientais relacionados à atividade, apresentando sinais de sobrepesca e decréscimo acentuado da produtividade pesqueira. Porem medidas mitigatórias foram tomadas por parte das entidades governamentais, que incluem a proteção de áreas de desova, período de defeso, tamanho mínimo de captura, restrições ao uso de apetrechos e licenciamento da frota. Porém em recorrência da degradação do habitat pelas ações antrópicas e a tolerância com as práticas ilegais, a possibilidade de colapso dessa importante pescaria é admitida. Diversos seguimentos estão relacionados ao fracasso das políticas públicas de ordenamento desta atividade, frente a isso os diversos segmentos envolvidos na pratica desta pescaria afirmam que medidas inovadoras devem ser aplicadas para superar a atual crise.  A incapacidade governamental em monitorar a implementação, aliadas ao comportamento dos pescadores e a inutilidade das normas existentes também são abordadas como a fonte desse fracasso. Com este trabalho, propôs-se discorrer sobre a relevância da pesca da lagosta no Brasil, levando em consideração as problemáticas da sobrepesca deste crustáceo e os impasses relacionados a proibição da atividade pesqueira.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000089
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161011.005360
Subscrever Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca