escola

IDENTIDADE NEGRA, COMUNIDADES QUILOMBOLAS E A ESCOLA: TECENDO FIOS, DESVENDANDO TRAMAS!

O tema desta dissertação é a relação entre escola e a construção de identidade étnica de uma comunidade rural [o sítio Domingos Ferreira] pertencente ao município de Tavares, no interior da Paraíba, Brasil. Buscou-se averiguar como a escola de ensino infantil e fundamental “José Nascimento”, situada no sítio Domingos Ferreira - município de Tavares/Estado da Paraíba - vem se colocando frente ao processo de reconhecimento da comunidade em questão,enquanto uma comunidade remanescente de quilombolas. A pesquisa foi norteada pelas seguintes questões: Se a escola tem participado deste processo de reconhecimento? Que formas esta participação tem assumido? Quais os desafios que a escola tem encontrado na implementação de sua participação? Quais os resultados efetivos desta participação, ou, em outras palavras, qual a efetividade das ações implementadas? Como se percebe, a temática se insere na discussão sobre identidade cultural e multiculturalismo na escola, as quais vêm ganhando expressividade não apenas no âmbito educativo, mas no cenário público geral como consequência da emergência de novos sujeitos sociais, cujas demandas têm sido expressas a partir de um processo que antropólogos e outros cientistas sociais vêm denominando de reconversões identitárias ou etnogênese. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, amparada no método etnográfico.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000117
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20171129.006267
Área do Conhecimento: 

MATEMÁTICA: APRENDIZAGEM ATRAVÉS DE MATERIAIS CONCRETOS

O tema “Matemática: Aprendizagem através de Materiais Concretos”; se desenvolveu em um relato da pesquisa, onde o intuito foi observar as metodologias aplicáveis pelo educador na aprendizagem da matemática. Como os professores trabalham de forma a fazer com que todos os alunos consigam entender o conteúdo, utilizando materiais concretos, jogos e brincadeiras e até mesmo a vivência dos alunos no meio social ou apenas com aulas expositivas. Este trabalho realizou–se  através da observação dos métodos e planos de aula realizados e utilizados pelos professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental na construção do conhecimento, através de materiais concretos como jogos e brincadeiras na disciplina de Matemática, pois assim, justificando pela necessidade de entender o quanto o uso de materiais concretos, jogos e brincadeiras podem favorecer na aprendizagem de matemática.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000074
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20151030.005033
Área do Conhecimento: 

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS : CONHECENDO AS ESPECIFICIDADES DA EJA, O SILÊNCIO DOS SORRISOS NÃO REVELADOS, A VERDADE QUE NÃO EMERGE, O MEDO DO “SER” ESCONDIDO ENTRE NÚMEROS LETRAS E SONHOS.

O presente trabalho de conclusão de curso tem como enfoque principal “A Educação de Jovens e Adultos e a evasão escolar: Conhecendo as especificidades da EJA”, buscando a compreensão de conhecimentos produzidos na área da Educação de Jovens e Adultos evidenciando sua amplitude através dos diversos problemas tratados, suas tendências pedagógicas e teóricas expressas nos referenciais e suas vertentes metodológicas. Diante dessa premissa, esta produção teórica tem como principal objetivo identificar os fatores que contribuem para a evasão escolar na EJA bem como verificar os problemas que impedem uma boa qualidade na educação dos jovens e adultos que sonham em adquirir conhecimentos, se aperfeiçoar para o mercado de trabalho. Assim, o presente trabalho surgiu da necessidade de fazer uma reflexão acerca da Educação de Jovens e Adultos no Brasil, suas políticas e entraves, bem como sobre a necessidade de transformação da prática educativa nesta modalidade de ensino por meio de uma abordagem qualitativa de pesquisa de cunho bibliográfico e através dela, é possível compreender as relações que o objeto de estudo apresenta com a evasão escolar. A escolha da abordagem deve-se ao fato de proporcionar a reflexão a respeito da necessidade da preparação do educador de jovens e adultos, de acordo com a realidade que ele se efetua socialmente, oferecendo ao aluno condições de entender o mundo da construção do conhecimento e contribuir para que esta modalidade de ensino tenha oportunidades mais igualitárias e mais justas na nossa sociedade.
 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000070
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2015
Nº Certificado: 
20150721.004902
Área do Conhecimento: 

O BULLYING NO CONTEXTO ESCOLAR

SINOPSE Observa-se que a violência dentro das escolas vem crescendo sustadoramente. O bullying ocorre em todas as dependências da escola, como dentro das salas de aulas, no pátio, nos banheiros, corredores, etc. O bullying, enquanto forma de violência, não está necessariamente ligado à força. É uma forma “sutil, velada, mascarada ou invisível, pois esta pode passar despercebida (...) magoar, agredir por meio de palavras e atitudes (...) tem grande poder destrutivo, pois fere a área mais preciosa, íntima e inviolável do ser – a alma” (PEREIRA, 2009, p. 29). As atitudes de bullying trazem consequências negativas para os autores, vitimas e testemunhas, afetando sua formação psicológica, emocional e sócio-educacional. As práticas de bullying ofendem os princípios morais dos envolvidos, e conseqüências judiciais podem ser usadas para tentar punir os praticantes. As escolas também podem ser responsabilizadas por atos cometidos e negligenciados. Infelizmente, alguns atos violentos se tornaram tão corriqueiros que já se banalizaram. O ser humano está se acostumando com a barbárie. As inversões de valores têm contribuído para o aumento da violência gerando medo tanto fora quanto dentro da escola. A escola e a família devem trabalhar em parceria, sempre, lembrando que a escola complementa a educação familiar, que deve ser moldada em amor, carinho, afeição e respeito. A escola e a família têm o papel fundamental em prevenir o bullying. A fundamentação teórica deste trabalho está embasada na questão referente ao bullying destacando os trabalhos de: FANTE, Cléo. (2012); FERNANDES, Josirene (2012); LEANDRO, Vera Lucia Damacena; PAULA, Michele Gomes de e NUNES, Maria de Lourdes.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000064
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2014
Nº Certificado: 
20141204.004660

VAMOS FALAR DE PEDOFILIA NO ÂMBITO ESCOLAR: UMA INVESTIGAÇÃO COM POSSÍVEIS VÍTIMAS E COMO A ESCOLA ABORDA O CRIME

A motivação pela escolha do tema que se da no contexto “Pedofilia e Educação” se fundamentaram em realidades vivenciadas na comunidade de Juara-MT. Os discursos sobre as necessidades básicas das crianças têm ficado somente na teoria quando nos deparamos com situações de vulnerabilidade de crianças e adolescentes envolvendo casos de pedofilia. Muitos são os fatores que contribuem para que estas necessidades básicas que dará condições para a criança crescer como um adulto saudável e feliz. Estudos indicam que abusos sexual contra crianças e adolescentes tem sido uma das práticas que propiciam maus tratos a crianças e adolescentes, interferindo no seu desenvolvimento psicossocial e cognitivo do aluno

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000064
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2014
Nº Certificado: 
20141209.004638
Área do Conhecimento: 

RESSIGNIFICANDO O CONCEITO DE CULTURA E DIVERSIDADE DENTRO DO CURRÍCULO ESCOLAR

 Em tempo a universidade enquanto instituição pesquisadora tem um papel fundamental na construção do diálogo na sociedade para entendimento do que vem a ser a diversidade cultural, pois tanto a universidade quanto a escola tem papel social e político na sociedade e trazendo em seus currículos ou pelo menos deveria a transmissão de conhecimentos/saberes para a preparação de seus alunos para o futuro na inserção no mercado de trabalho, reivindicação de direitos e vivência da cidadania na sociedade. Hoje se há um debate que discutir a diversidade cultural é uma forma de reconhecer o outro e construir meios pacíficos de relações sociais entre grupos diferentes e daí a importância de se discutir o contexto do diferente e das minorias para se entender a temática pesquisada. Para identificar esse procedimento temos que nos indagar sobre o comparativo de relações sociais como as de comportamento, habilidades, linguagens, classe social, raça, gênero sexual e de idade dentro da nossa sociedade

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000063
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2014
Nº Certificado: 
20141126.004626

TRAZENDO A DISCUSSAO EM TORNO DA DIVERSIDADE CULTURAL PARA ENTENDER AS DIFERENÇAS CULTURAIS NA ESCOLA

Essa pesquisa bibliográfica parte do pressuposto de se conhecer algumas diferenças culturais que descende da grande diversidade cultural que nos rodeia no intuito de se verificar a construção de uma sociedade melhor, altruísta que repudie o preconceito nas diversas relações sociais. As diferenças culturais adentram nosso cotidiano e acontecimentos como tensões, conflitos, tentativas de diálogo e negociação se ponderam como resultado das diversas diferenças culturais e em nosso país não é diferente. E dentro disso podemos citar como as principais diferenças as conhecidas como as étnicas, gênero, orientação sexual, religião, e são lembradas culturalmente através de cores, sons, rituais, saberes, sabores, crenças e outras manifestações. O trabalho com diferenças culturais e suas implicações uma oportunidade para se combater também a proliferação do bullying, pois nos coloca defronte situações constrangedoras às vezes por não conhecermos e nem nos colocarmos no lugar do outro. A escola é um espaço plural por natureza e ali a criança tem contato com uma gama de pensamentos de varias ordens E atualmente pela correria da vida moderna, aonde as famílias que cada vez mais vem tendo menos filhos muitas relegam a escolas a responsabilidade pela educação dos filhos

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000062
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2014
Nº Certificado: 
20141113.004571
Área do Conhecimento: 

O BRINCAR DA CRIANÇA NA PRÉ- ESCOLA

O presente trabalho trata de um estudo sobre o brincar das crianças de quatro a cinco anos de idade no contexto pré-escolar, articulado aos aspectos cognitivo, psicomotor e subjetivo do desenvolvimento infantil. Objetiva-se verificar a percepção dos educadores acerca do brincar e sua relação com o desenvolvimento infantil. Para tal investigação utilizou-se como ferramenta de coleta de dados entrevistas semi-dirigidas compostas por questões abertas, realizadas com professoras e estagiárias da Educação Infantil do Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC), visto que nesta instituição pública há vários espaços abertos e fechados para os alunos fazerem uso livre do brincar. Na análise dos dados, realizou-se a apresentação dos resultados com a teoria articulada ao relato das entrevistas, demonstrando o reconhecimento das educadoras sobre a relação entre o brincar e o desenvolvimento infantil, assim como estas identificam os diversos espaços destinados para o brincar das crianças na pré-escola.

Tipo de Trabalho: 
Monografia
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000066
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2014
Nº Certificado: 
20141226.004337

IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO FAMÍLIA, ESCOLA, SUAS DIFICULDADES E SEUS ENCONTROS, DIÁLOGO NECESSÁRIO PARA A CONSTRUÇÃO DO SUJEITO E O FUTURO DO CONTEXTO ESCOLAR.

O presente estudo vem abordar a integração entre escola e família devido sua importância para a educação e o desenvolvimento humano. Serão apresentadas algumas reflexões sobre o envolvimento da família com a escola e algumas dificuldades implícitas nesta relação, seu impacto sobre a aprendizagem e desenvolvimento do aluno. Finalizado com a necessidade de uma integração efetiva e duradoura entre família e escola, respeitando as peculiaridades de cada Instituição e revalidando os benefícios desta parceria.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000057
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2014
Nº Certificado: 
20140702.002541

UMA ANÁLISE DA FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA COM BASE NAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS

Tentar compreender e avaliar as políticas públicas e sociais implementadas por um governo, é preciso fundamentalmente a compreensão da concepção de Estado e de política social que sustentam e regem tais ações. Visões diferentes de sociedade, Estado, política educacional, juntos geram projetos e atuações diferentes de intervenção. Estado esse que na visão de Marx e Engels, usa de políticas públicas como linhas de ação estatais deliberadamente assumidas para sustentar o sistema. A análise busca mostrar que as políticas educacionais implantadas no Brasil, vem atuando na deterioração das condições de funcionamento da escola pública brasileira, se distanciando de sua função social, uma vez que não satisfaz toda sua necessidade básica de sustentação e objetivação, sendo que são aplicadas visando um modelo capitalista que não tem como principal objetivo, o conhecimento destinado a todos.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000048
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2013
Nº Certificado: 
20131230.001437

Páginas

Subscrever escola