Back to top

AUTOMUTILAÇÃO EM PACIENTES DO CAPS AD III INFANTOJUVENIL VIDA DE ARACAJU/SE

Tipo de Trabalho 

Artigo

A automutilação ou autolesão não suicida pode ser definida, de um modo geral, como um ato autoinfligido que causa dor ou danos superficiais sem a intenção consciente de suicídio. Envolve um comportamento intencional e repetitivo de agressão direta ao próprio corpo por meio de métodos autolesivos, tais como bater em si mesmo; cortar ou perfurar a pele com objetos afiados e pontiagudos (ex.: faca, navalhas e agulhas); e queimar a pele (tipicamente com cigarro) em áreas expostas como braços, pernas e abdômen. Embora estes sejam os métodos e locais mais comuns, e apesar da falta de letalidade imediata, existe o risco de tentativas de suicídio a longo prazo que chamam a atenção para o fato de que a autolesão não deve ser menosprezada. Tendo em vista a gravidade da questão, este trabalho tem como escopo investigar a ocorrência da automutilação em pacientes do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Droga [CAPS-AD] III Infantojuvenil Vida de Aracaju/SE, por meio de uma revisão de literatura, visando colaborar com a rede pública de saúde mental do país no tratamento desses pacientes. Constatou-se que a instituição não faz a contabilidade desses casos.