Back to top

COMPATIBILIDADE DO RESÍDUO DE CONSTRUÇÃO CIVIL E DEMOLIÇÃO NA PRODUÇÃO DE TIJOLO CERÂMICO

Tipo de Trabalho 

Artigo

Os produtos cerâmicos obtidos com argilas naturais são muito variados, apresentando tons avermelhados, principalmente após queima. O desenvolvimento das cidades brasileiras aumenta o consumo de materiais de construção civil, consequentemente gerando grande quantidade de resíduos de construção e demolição (RCD). Na caracterização delas, foram abordados aspectos físico-químicos com o intuito de análise da consistência de misturas argila e resíduo. Este artigo tem por objetivo a caracterização de argilas utilizadas industrialmente para a produção cerâmica (blocos ou tijolos) e os resíduos de construção e demolição (RCD), as amostras foram caracterizadas por meio da granulometria, limite de liquidez, limite de plasticidade, Espectrometria de Fluorescência de raios X – FRX, Difração de raios X – DRX. A característica da argila, destaca-se a granulometria muito fina, diversidade química e estrutural (argila - Si (Silício) com 57,8% e no RCD - Si (Silício) com 52,5%), dispersão fácil em água, elevada plasticidade e boa homogeneidade, dessa forma, para o preparo de uma massa cerâmica é recomendado incorporar um material menos plástico, para melhorar o rendimento da produção e a trabalhabilidade com a matéria prima. O RCD é constituído principalmente de quartzo, ou seja, material não plástico, um material predominantemente arenoso, facilitando a incorporação do resíduo na massa cerâmica. Pode-se concluir que a caracterização físico-química é muito importante para poder compreender o comportamento de processamento das argilas a avaliar sua adequabilidade para uso em cerâmica industrial junto ao resíduo.