Back to top

ESTIMATIVA TEÓRICA DA GERAÇÃO DE BIOGÁS DO ATERRO SANITÁRIO DE GURUPI-TO

Tipo de Trabalho 

Artigo

O desenvolvimento sustentável vem ganhando espaço cada vez maior, sua importância e como sua presença na sociedade geram mudanças positivas e fundamentais para as gerações atuais e futuras. A Lei 12305/10 que versa sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos, sustenta que os resíduos sólidos sejam reciclados, reaproveitados ou utilizados como forma de geradores de energia, sendo que a destinação final dos resíduos sejam de modo adequado, aplicando a premissa do princípio do desenvolvimento, pois os resíduos podem apresentar grande produção de biogás, que em sua composição apresenta o metano, um gás com elevado potencial energético. O presente artigo tem como objetivo estimar teoricamente a quantidade de biogás gerado no aterro sanitário de Gurupi localizada na região sul do Estado do Tocantins com base em duas metodologias sendo o Método do Inventário e o Método de Projeto, além disso determinar a melhor tecnologia presente no mercado para fazer a conversão do produto em energia elétrica. A metodologia utilizada foi a pesquisa quantitativa, contemplando a pesquisa de campo para análise técnico do aterro sanitário de Gurupi com o intuito de nortear o trabalho, e também a leitura de publicações de notícias e artigos na web, que possuem como tema principal o desenvolvimento sustentável nos aterros sanitários, inclusive estudos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Gurupi-TO, da Lei Complementar 019/2014.No aterro de Gurupi, valores obtidos pelos métodos chegam a 6,3 milhões de m3 de biogás gerado por ano e a capacidade de potencial de geração de biogás dos resíduos foi de aproximadamente 228 m3 de biogás por tonelada de resíduo. O potencial energético do aterro nos primeiros anos foi estimado em 163 MW por mês, sendo que, uma década depois, a capacidade chegaria a 434 MW/mês podendo abastecer aproximadamente 2.800 residências.