Back to top

ESTUDO DA EMISSIVIDADE DE CONECTORES ELÉTRICOS E DE UM PROCEDIMENTO DE INSPEÇÃO TERMOGRÁFICA EM SUBESTAÇÕES

Tipo de Trabalho 

Artigo

Conectores elétricos em subestações precisam serem inspecionados para impedir que um defeito possa evoluir para uma falha elétrica, interrompendo o fornecimento de energia.  Devido às falhas em conexões elétricas serem precedidas de fenômenos térmicos que ocorrem com a evolução do processo de oxidação ou mau contato, a inspeção termográfica em conectores é uma tecnologia importante de diagnóstico térmico em materiais. Contudo, o uso da termografia sem considerar as influências envolvidas na medição de temperatura sem contato, pode levar a uma tomada de decisão equivocada. O objetivo do presente trabalho é desenvolver um procedimento de inspeção termográfica para diagnóstico térmico em conectores elétricos de alumínio, por meio da determinação da emissividade dos conectores e capacitação do termografista para inspeções em subestações. Ensaios em laboratório aplicando ciclos de corrente elétrica baseado na norma americana ANSI C119.4-2011 foram realizados para determinar a emissividade dos conectores, através de medições de temperatura com o uso de um termopar e ajuste da emissividade no termovisor até coincidir com a temperatura do termopar. Os dados foram analisados estatisticamente e a média da emissividade dos conectores novos ficou em 0,80 e dos retirados de operação em 0,92 e 0,95, contribuindo com a literatura de termografia quantitativa no conhecimento dessas emissividades. A pesquisa demostrou que o aumento do valor da resistência elétrica de cada conector e da corrente elétrica de operação, impactam diretamente na elevação de temperatura medida pelo termovisor.