Back to top

IDA À PADARIA: O DISCURSO IMPLACÁVEL DE ELIZABETH BISHOP

Tipo de Trabalho 

Artigo

Este estudo teve por objetivo analisar discursivamente o poema da poeta estadunidense Elizabeth Bishop em Ida à Padaria. Tal poema foi eleito para análise por retratar, na perspectiva da citada poeta, como a cidade do Rio de Janeiro, na década de 50, era por ela percebida. O objetivo principal da análise foi o de verificar se há presença na tradução do poema de um discurso generalizador e preconceituoso, à luz da análise do discurso. Os resultados apontam que a poeta estadunidense, ao poetizar o espaço brasileiro, posiciona-se de forma colonizadora, reproduzindo o olhar de superioridade do colonizador sobre o colonizado e seu espaço, ou seja, os fatores culturais e ideológicos da condição de estadunidense da poeta se fazem presente no poema, fazendo-se presente a manutenção de um olhar que coloca o não-estadunidense numa condição de inferioridade, discurso que reflete uma ideologia que atravessa o discurso colonizador do fazer poético de Elizabeth Bishop.