Back to top

A IDENTIDADE DA MULHER NA OBRA PEDAÇOS DA FOME, DE CAROLINA MARIA DE JESUS

Tipo de Trabalho 

Artigo

O trabalho versa sobre a obra romanesca Pedaços da fome, de Carolina Maria de Jesus, publicada em 1963. O estudo teve como objetivo analisar a identidade feminina, sobretudo da mulher na sociedade contemporânea e as mazelas que cercam essa personagem refletindo sobre a mendacidade através da qual uma menoridade inapetente e semota dos problemas humanos se locupleta mediante a fome e a miséria generalizadas e os conflitos inerentes. Carolina Maria de Jesus, nesse caso, apresenta ao público ledor, através dessa obra, uma figura feminina, aparentemente, submissa em uma sociedade baseada nas prerrogativas do patriarcado. Igualmente, a referida autora aborda sobre os diversos papéis sociais desempenhados pela representação da mulher no corpus. A presente perquisição fez uma análise voltando a atenção para a construção da identidade feminina da protagonista Maria Clara, no seu papel social de mulher e esposa, inquirindo o entrelace da expressão da interioridade ao desvelamento dos conflitos entre os indivíduos e desses com o mundo moderno, aparentemente vazio de valores e onusto de arbitrariedades, além do choque entre a obediência e imitação às performances instituídas historicamente como imanentes ao gênero feminino e a negação dessas posturas. Esse trabalho tencionou examinar a identidade feminina no romance caroliniano, através de teóricos como Bauman (2005), Hall (2005), Machado (2006), Schwantes (2006), Zolin (2005) e Butler (2003).