Back to top

REDES SOCIAIS INCLUSIVAS: UM ESTUDO DE CASO COM IDOSOS SOB A PERSPECTIVA DA INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR

Tipo de Trabalho 

Artigo

A utilização de tecnologias de informação e comunicação (TIC’s) tem crescido constantemente, impulsionando os indivíduos a participarem de comunidades virtuais e interagirem entre si por meio de interfaces. Usuários fazem uso das redes sociais para as mais diversas finalidades, e estas, representam uma forma de interação entre indivíduos, bem como trazem consigo uma série de informações e dados que podem ser utilizados para o desenvolvimento pessoal. Indivíduos que apresentam determinadas deficiências podem vir a ter dificuldade de acesso, pois algumas não apresentam aspectos de acessibilidade satisfatórios para todos os públicos. Este trabalho tem como objetivo realizar uma análise da usabilidade e acessibilidade em idosos nas redes sociais, bem como estimular algumas mudanças com o intuito de facilitar o acesso para este púbico. Para avaliar a acessibilidade e a usabilidade das interfaces utilizadas nas redes sociais mais populares da atualidade (Facebook, Twitter e Snapchat), foi realizada uma avaliação manual (questionário). Logo em seguida, um cruzamento dos dados coletados e um ranking de acordo com os princípios da Interação Humano-Computador. Os resultados apontaram deficiências no design, tornando complicado o acesso e a realização de suas funcionalidades para este público. Surpreendentemente, o Snapchat, rede social cuja popularidade ainda é emergente, se mostrou mais consistente durante os testes, enquanto o Facebook e Twitter mostraram deficiências notáveis de interface e funcionamento. O intuito dessa pesquisa é contribuir para a realização de futuras alterações de interface, expondo no processo um panorama de aprendizagem digital do público idoso e os contrastes sociais encontrados durante o processo de análise.