Back to top

GÊNERO E EDUCAÇÃO INFANTIL: AUSÊNCIAS E AÇÕES NA FORMAÇÃO DOS EDUCADORES

Tipo de Trabalho 

Artigo

O presente artigo objetiva investigar a presença da temática  gênero na formação dos educadores para o contexto da educação Infantil. A metodologia utilizada foi a busca por estudos na base de dados do Repositório Institucional da UNESP, no qual utilizamos como descritores a junção dos termos: Gênero, Formação Docente e Educação Infantil e realizamos o filtro para o período de 2013 a 2019 e, também para os estudos específicos no Programa de Pós- Graduação em Educação Sexual UNESP FCLAr . Nos 7 estudos selecionados verificamos a ênfase na ausência de sistematização de disciplinas ou abordagem específica para a questão de gênero na educação infantil  nos cursos de formação inicial e continuada. Concluímos a emergência pela oferta de cursos de formação continuada e a atualização dos currículos de formação inicial para as questões históricas e sociais sobre a formação psíquica das crianças e a tomada de reflexões sobre a superação de representações sexistas deste o início da escolarização, que é denunciada nos estudos pela limitação de ações, uso e apropriação de objetos a partir de critérios de ordem biológica, que legitimam desigualdade entre os gêneros  e significados distorcidos para o uso dos espaços, dos corpos, dos brinquedos pelas crianças e educadores.