Back to top

MICROABRASÃO DO ESMALTE

Tipo de Trabalho 

Artigo

Defeitos do esmalte são descritos como alterações em sua estrutura caracterizadas pela diminuição ou perda local de sua translucidez oriundas de fluorose, hipocalcificações, hipoplasias e lesões cariosas inativas com profundidade superficial e média. A técnica de microabrasão apresenta resultados imediatos e permanentes, com desgaste mínimo do esmalte, não necessitando de preparos invasivos e de restaurações; seu tempo de tratamento é curto, é de fácil execução, baixo custo, e não provoca danos à polpa e aos tecidos periodontais, pois promove, de forma seletiva, a remoção da camada superficial do esmalte que apresenta modificação de cor ou estrutura por meio de uma mistura de agentes abrasivos e erosivos de forma mecânica. Como problemática foi questionado: A microabrasão consegue alterar com eficiência as alterações no esmalte dentário? O objetivo do estudo foi abordar sobre a técnica de microabrasão aplicada no esmalte dentário com alterações da cor e estrutura. Para efetuar a pesquisa foi realizada uma revisão não sistemática da literatura científica, publicada nos anos de 2007 a 2019, na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e no Google acadêmico. Pode-se concluir que a microabrasão dentária é uma boa alternativa para tratamento estético nas alterações de estrutura superficial do esmalte dental, do tipo fluorose e hipoplasia, porque desgasta pouca estrutura dentária, restabelece a estética, não causa danos à polpa nem aos tecidos periodontais, requer pouco tempo de tratamento, não necessita de preparo de cavitário, nem de material restaurador e é de baixo custo.