Educação

DESIGN INSTRUCIONAL DO CURSO NOÇÕES DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Este trabalho descreve o Designer Instrucional do curso de noções de planejamento estratégico direcionado a todos os colaboradores do Banco da Amazônia. O curso objetiva disseminar a compreensão da importância do planejamento estratégico, bem como a metodologia adotada e aplicada no Banco. Essa ação educacional possui valor redobrado, pois o planejamento estratégico do Banco constantemente passa por reformulação, necessitando, portanto, ser disseminado a todos os envolvidos. O modelo instrucional adotado foi o DI fechado. O curso foi estruturado em dois módulos, o primeiro trata de conceitos de Planejamento Estratégico e o segundo aborda o planejamento Estratégico dentro do Banco da Amazônia, com recursos atrativos como caderno de estudos, apresentação em flash; leituras complementares com textos de especialistas. Além disso, o curso conta com dois tipos de avaliação, a avaliação da aprendizagem, com prova de conhecimentos ao final do curso, concluída a leitura dos módulos. E, a avaliação de reação, através de formulário sobre os indicadores de satisfação a ser preenchido ao término do curso. Ao final do curso, espera-se que os alunos conheçam a missão, visão, valores, objetivos estratégicos, forças, fraquezas, ameaças e oportunidades da empresa e, possam executar suas atividades alinhadas à estratégia da instituição.

Tipo de Trabalho: 
Monografia
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000120
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180219.006403

ENSINAR COM SOFTWARES EDUCATIVOS

O presente trabalho diz respeito do uso de tecnologias educativas no ensino, de softwares educativos. Busca despertar uma visão moderna pelas novas tecnologias no processo de ensino/aprendizagem. O papel do professor, o professor na era digital, diferenciação entre softwares educativos e softwares educacionais. O objetivo do trabalho é demonstrar  alguns softwares que auxiliam no ensino, auxiliando  o professor,  facilitando e demonstrando alguns conceitos teóricos, que muitas vezes por falta de laboratórios adequados nas escolas, a ferramenta tecnológica auxilia na contextualização do conteúdo estudado.  

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000120
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180214.006386
Área do Conhecimento: 

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO BRASIL: ASPECTOS HISTÓRICOS, DILEMAS ATUAIS.

Este artigo visa analisar a Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Brasil: seus aspectos históricos, dados estatísticos, a formação atual do educador de EJA, o aluno típico, e principalmente, os desafios de manter o nível adequado de aproveitamento. Estatísticas oficiais, artigos de revistas especializadas em educação, filmes de fácil acesso, publicações do Ministério da Educação do Brasil e obras selecionadas compõem o acervo no qual se baseia este estudo. Desde quase sempre a EJA esteve associada à educação profissional. Proponho, portanto, a discussão organizada sobre qual deveria ser (e qual efetivamente é) o papel da EJA. Tratamos aqui de ensino fundamental, médio e da formação de cidadãos, não de educação profissionalizante atual.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180202.006373
Área do Conhecimento: 

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA: UMA ANÁLISE DAS PROPOSTAS E POSSIBILIDADES PARA LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO EM SALA DE AULA.

O presente artigo tem como objetivo apresentar as reflexões construídas a partir da análise dos materiais de formação do professor (a) elaborado pelo Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa do Ministério da Educação. A investigação centrou-se na análise das propostas e possibilidades para leitura e escrita apresentadas nos manuais e sua consonância com as orientações linguísticas que primam por uma aprendizagem de língua desprendida dos aspectos gramaticais, e que estão voltadas para a leitura e escrita praticadas a partir dos gêneros textuais. Para isto, consta neste estudo as inferências referentes ao Pacto, bem como a conceituação de leitura e escrita embasada nos olhares de teóricos da língua e da pedagogia. Esses recortes permitem tecer as analises e reflexões críticas a cerca dos manuais, com vistas a identificar os efeitos dos objetos pesquisados no processo de alfabetização das crianças participes das ações do Pacto.  

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180202.006372
Área do Conhecimento: 

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR: MEDOS E DESAFIOS

Neste artigo procura-se compreender o fenômeno da avaliação da aprendizagem escolar, seja no sentido sociológico e político educacional, seja no sentido pedagógico, na busca de possibilidades de ações para uma prática docente que passe do terreno das idéias à efetiva concretização de movimentos que nos levem a avanços, neste desafio em que se constitui a avaliação escolar. A partir de uma abordagem crítica pretende-se a enunciação de alternativas e o levantamento de questões que permitam uma melhor apreciação do entendimento dessa temática objeto de tantas discussões nas diversas unidades escolares do país e fora dele.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Área do Conhecimento: 

CONCEPÇÕES DOS PAIS DE ALUNOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL SOBRE PATICIPAÇÃO DA FAMÍLIA NA FORMAÇÃO DA CRIANÇA

A família é o primeiro e mais importante vínculo do indivíduo. A primeira referência de si e do outro. O acompanhamento das atividades escolares da criança pela família é um importante instrumento que pode ser utilizado pela escola para a aprendizagem. Da mesma forma, a escola auxilia a família na formação do indivíduo. Este trabalho tem por objetivo conhecer a concepção que as famílias dos alunos têm sobre o papel que desempenham na formação educacional dos filhos. Para a coleta dos dados foi utilizada a entrevista narrativa feita com sete famílias de crianças que frequentam o Pré II da Escola Municipal Tio Patinhas em Novo Horizonte do Norte. As respostas das entrevistas foram analisadas em três categorias que levaram ao conhecimento da ideia que as famílias têm do seu papel na formação educacional dos filhos. Independente do arranjo familiar, todas as famílias percebem-se como sendo a união dos membros. As famílias entendem a sua importância na participação da vida escolar das crianças e o fazem principalmente através das reuniões, do acompanhamento das atividades escolares e tarefas de casa e da comunicação com o professor. Observou-se que quanto mais participativas são as famílias mais elas apresentam críticas quanto á qualidade do ensino oferecido pela escola aos filhos, assim como aquelas famílias que são menos participativas se mostraram mais satisfeitas com a escola.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180118.006366
Área do Conhecimento: 

A MÚSICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: ANÁLISE E APONTAMENTOS A PARTIR DO CURSO DE PEDAGOGIA.

Este trabalho é um recorte de trabalho de conclusão de curso de pós-graduação em nível de especialização em “Docência no Ensino Superior”. A pesquisa buscou analisar se o curso de Pedagogia da Universidade do Estado de Mato Grosso, campus de Juara/MT, estaria contemplando as novas políticas educacionais no tocante ao ensino da música (em seus pressupostos teóricos e metodológicos voltados para o inicio da escolarização) uma vez que com a aprovação da Lei Federal nº 11.769/2008 (que torna a música componente curricular obrigatório a ser trabalhada na disciplina de Arte) e sua implementação no Estado de Mato Grosso por meio da Lei Estadual nº 9.437/2010, criou-se novas demandas educacionais para o curso de Pedagogia. Para tanto buscamos problematizar a formação inicial de professores (graduação), uma vez que a pesquisa sugeriu que o maior condicionante do processo ensino e aprendizagem musicais na escola poderia estar concentrado na formação inicial de professores. Fez-se necessário compreender alguns apontamentos teóricos sobre a temática confrontando-os com os resultados da pesquisa-campo. Por se tratar de uma pesquisa social, a abordagem metodológica utilizada foi a qualitativa. Para dar o tratamento epistemológico necessário, consideramos novas concepções pedagógicas e psicológicas (GARDNER, 1996), que demonstram como a música interage com outras competências intelectuais relacionando-se de uma variedade de modos a gama dos sistemas simbólicos, bem como estudos sobre emoção e afetividade à luz de teorias psicogenéticas.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180118.006362
Área do Conhecimento: 

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA, ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL E GESTÃO ESCOLAR: A CAMINHO DE UMA PRÁTICA INTEGRADORA POR UMA ESCOLA MAIS DEMOCRÁTICA E EFICAZ

O trabalho do coordenador pedagógico e do orientador educacional, que se faz presente na educação evoluiu no decorrer da educação no Brasil, tendo seu inicio durante o ensino dos jesuítas e teve seu ápice na revolução industrial, onde o trabalho foi fragmentado justificado pela importância do melhor desenvolvimento na produção. Hoje, essas funções são assumidas por pedagogos e exigem conhecimento, pesquisas e análises, para que sejam desenvolvidas de forma democrática e eficaz e auxilie a escola no desenvolvimento de sua função social. Para isso, os pedagogos que desenvolvem essas funções precisam adotar critérios da gestão democrática para obter a participação de todos os envolvidos no processo educacional, além de trabalhar em consonância com a administração da escola, ou seja, devem trabalhar em parcerias com o diretor e o secretário escolar. Uma escola eficaz, que consegue desenvolver sua função social necessita do bem desenvolvimento do trabalho do coordenador pedagógico e do orientador educacional, cada um desenvolvendo suas funções, porém, com um olhar participativo, buscando o apoio de todos os participantes e, com o apoio da gestão, fazer da escola um local de compromisso e envolvimento, buscando em todos os segmentos, o melhor desenvolvimento das funções e das práticas, sempre objetivando o melhor desempenho dos estudantes.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180122.006358
Área do Conhecimento: 

O PAPEL DO PROJETO POLÍTICO PEDAGOGICO E DO CURRÍCULO NA CONSTRUÇÃO COLETIVA DE UMA ESCOLA DE QUALIDADE

O Projeto Político Pedagógico e o Currículo são documentos que devem ser elaborados de forma coletiva, de acordo com a gestão democrática preconizada na educação, para orientar e organizar as ações da instituição escolar nas dimensões pedagógica, administrativa, política/financeira e jurídica. Dessa forma, esses documentos são de fundamental importância, desde que sejam elaborados, desenvolvidos, avaliados e reconstruídos com a participação de todos os segmentos escolares, pois só assim apresentará a cultura, as vivências e as necessidades por educação da comunidade onde a escola se insere. O currículo pode se apresentar de diversas formas. Dentre elas destacamos o formal, o real e o oculto, ambos importantes para que a escola tenha condições de cumprir suas metas e sua função social, que são compromissos com a comunidade. Vale ressaltar que, dependendo do currículo, a escola, mais especificamente a sala de aula, pode se tornar um local onde aconteça uma educação de qualidade, que forme cidadãos transformadores da sociedade ou, meramente, um local de transmissão de conhecimento reproduzindo ideologias de determinadas classes sociais dominantes. Na elaboração ou reconstrução desses dois documentos se faz importante que os participantes tenham conhecimento da sua importância para o funcionamento da escola como um local onde se adquire, construa e reconstrua conhecimentos que a comunidade realmente necessita.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180122.006357
Área do Conhecimento: 

ARTES COMO INSTRUMENTO AUXILIADOR DO PROCESSO PEDAGÓGICO NO ENSINO FUNDAMENTAL: DESAFIOS E POSSIBILIDADES.

Este trabalho é resultado sintético de uma breve pesquisa realizada em uma instituição escolar pública de ensino fundamental e intencionou verificar as práticas pedagógicas problematizando-as dentro da égide epistemológica para identificar fatores condicionantes e elementos contingenciais à formação integral do aluno bem como desvelar caminhos possíveis para superação desses fenômenos. Concentramo-nos nas práticas artísticas, enquanto fundamentos estéticos da educação, como fator auxiliador da prática pedagógica no processo de ensino-aprendizagem. Buscamos verificar como os professores trabalham com a arte delimitando a observação ás artes plásticas. Além das observações aplicamos questionário semi-estruturado a professores licenciados em Pedagogia que se encontram no exercício da atividade docente. A opção pelo campo artístico justifica-se na compreensão de que a linguagem artística faz parte do universo social e cultural do aluno desde muito cedo bem como por ser a arte prática social essencialmente interdisciplinar no âmbito escolar. Nesse sentido a prática artística pode se configurar um meio de desenvolvimento das capacidades cognitivas, sociais, afetivas do aluno bem como instrumento amplificador das capacidades perceptivas e sensíveis do mundo natural e cultural e simbólico.
Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180118.006356
Área do Conhecimento: 

Páginas

Subscrever Educação