Linguística, Letras e Artes

A LÍNGUA PORTUGUESA E OS IMIGRANTES HAITIANOS EM CAMPO GRANDE - MS

Com o intuito de debater e compreender as formas de aquisição da Língua Portuguesa por imigrantes haitianos em Campo Grande - MS, este artigo busca colocar posicionamentos, por meio de pesquisa bibliográfica, sobre as condições como essa aquisição se dá, as dificuldades e aspectos tanto da Língua Francesa e Portuguesa que possam facilitar ou dificultar esse aprendizado. Este artigo caminha juntamente com uma pesquisa em andamento intitulada: “Análise Sociolinguística da Fala De Imigrantes Haitianos: Um Cenário Em Campo Grande - MS”.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000119
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2018
Nº Certificado: 
20180202.006385
Autor(es): 

A LINGUAGEM TEATRAL NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR DO ALUNO COM DÉFICIT DE APRENDIZAGEM

O presente trabalho reflete sobre as características dos alunos com Déficit de Aprendizagem. O objetivo é verificar se a linguagem teatral contribui no desenvolvimento escolar de alunos com esse déficit. Para entender a realidade dos trabalhos pedagógicos desenvolvidos, foram entrevistadas três professoras de teatro das cidades de Brasília-DF, Sete Lagoas-MG e Marilac-MG. A partir dessas entrevistas, traçou-se os perfis dos alunos com esse diagnóstico e buscou-se compreender quais são os procedimentos pedagógicos e artísticos trabalhados, por meio da linguagem teatral, que permitem o desenvolvimento e o aprimoramento de habilidades dos estudantes que superam limitações decorrentes do transtorno.

Tipo de Trabalho: 
Monografia
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000118
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20171229.006320
Área do Conhecimento: 

O GÊNERO FÁBULA COMO INSTRUMENTO DE ENSINO NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA COM ALUNOS DO 6° ANO DO FUNDAMENTAL

Esta pesquisa tem como finalidade apresentar a importância de trabalhar com as fábulas nas aulas de língua portuguesa com alunos do 6º ano do ensino fundamental. Busca-se um ensino de língua materna que, além de desenvolver a competência linguística dos alunos, ensine-os a formar seus valores para exercerem a cidadania. Para desenvolvimento deste trabalho, foi realizada uma pesquisa de caráter bibliográfico, em que foram usadas abordagens que adotam a pluralidade linguístico-cultural brasileira e os gêneros textuais como mediador nas aulas de língua vernácula. Para isto, fundamentou-se em autores como Bagno (2009), Oliveira (2010), Antunes (2007), Koch (2003), Marcuschi (2008), nos Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa - PCNs (1998). O gênero fábula como instrumento de ensino é uma oportunidade do educando despertar seu prazer pela leitura, visto que esse gênero está relacionado à sua realidade, desse modo, isso facilita que ele continue entusiasmado em ler outros textos. É através dessa leitura que o aprendiz desenvolve seu pensamento lógico e torna-se capaz de compreender o mundo que está ao seu redor. Além de o gênero supracitado trazer uma linguagem simples e características que chamem a atenção dos alunos do 6º ano, ele também mostra uma moral educativa, a qual os ajuda a fazer seu papel diante à sociedade.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000118
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20171229.006128
Área do Conhecimento: 

O INTERNETÊS COMO VARIAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA DO BRASIL

Esta pesquisa objetiva analisar os processos de formações do internetês, assim como os tipos de metaplasmos, destacar como o internetês está situado nos processos de evolução da língua portuguesa. A língua escrita ou falada sempre esteve em processos de evolução ou mudanças, em todos os seus aspectos: estruturais, léxico, morfológico, semântico esintático. A escolaridade, o nível socioeconômico, a idade e o sexo são outros fatores que podem influenciar nas modificações da língua de um determinado povo. As transformações da língua portuguesa são divididas em metaplasmos: metaplasmo por permuta, por transposição, por subtração e por aumento. A tecnologia trouxe novas ferramentas de comunicação, que acarretaram novas mudanças na língua escrita, o internetês. O uso dessa nova escrita é frequentemente utilizado em redes sociais, mesmo sendo uma nova escrita, é alvo de críticas e preconceito por parte de professores da língua ou outros usuários da internet e redes sociais.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000113
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20171006.006033

O PROFESSOR DE ENSINO MÉDIO E SUA VISÃO SOBRE A LEITURA E A ESCRITA NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR VALDOMIRO TEODORO CÂNDIDO

Este trabalho apresenta os principais resultados de uma pesquisa sobre os hábitos da leitura e da escrita dos alunos do 3º ano do Ensino Médio. Inicialmente apresenta a importância da leitura para a formação humana, principalmente na conclusão do ensino médio. Segundos os dados revelados durante a pesquisa, há forte correlação entre a prática da leitura e da escrita e o desempenho escolar. Este artigo tem como objetivo abordar aspectos que fazem parte do desenvolvimento das habilidades da leitura, bem como da escrita, tendo como objetivo a conscientização da importância dos mesmos. As fontes bibliográficas foram referenciadas em: Cury (2003), Freire (1997), Hunter, (2006), Platão (2013), entre outras. A partir do presente estudo, foi possível perceber que a leitura e a escrita são essenciais as pessoas, em especial aos alunos que desejam concluir o ensino médio e dar continuidade a seus estudos.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000106
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20170418.005852
Área do Conhecimento: 

GÍRIA: UMA ABORDAGEM METODOLÓGICA PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Resumo

Dentro da inquietude sobre o “certo” e o “errado” na língua, esta pesquisa descreve gírias faladas em sala de aula por estudantes do ensino fundamental II e defende-as como metodologia para o ensino de língua portuguesa. A interdisciplinaridade no ensino apoia-se nos PCNs (1998), LDB (1996) e PPP (2015); ainda, os teóricos abordados são: Bagno (2006 e 2009), Fiorin (2007), Marcuschi (2007), Preti (1974), dentre outros. É uma pesquisa exploratória onde a coleta de dados deu-se através da observação nos estágios supervisionados I e II, conforme Ludke e André (2013). O ensino de língua portuguesa através das gírias ainda esbarra no preconceito por conta que o professor corrige a variedade linguística do aluno e classifica-a como “errada”; diante de tal fato, o ensino deve dá-se de forma comparativa entre o “vulgar” e o “padrão” mostrando suas diversas formas de manifestação e de uso.

 

 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000103
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20170124.005796
Área do Conhecimento: 

A PALAVRA. A TINTA E O PAPEL. A LEITURA.

O intuito deste ensaio é observar, articulando o texto de Menotti “Obras à mostra: articulações do trabalho de arte pelo desenho de exposição” (2011), como a produção de um artista é desenhada no espaço através da curadoria e, para isso, a exposição “André Neves: Em Caminhos” do ilustrador-escritor André Neves, exibida no SESC de Ribeirão Preto (SP), foi escolhida. Aqui, descrevo o encontro entre as ideias, as imagens e as palavras; descrevo as instalações que ocupam os espaços e também conto com a colaboração de alguns arte educadores para fazer algumas considerações a respeito da mediação. 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000101
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2017
Nº Certificado: 
20170113.005652
Autor(es): 
Área do Conhecimento: 

LITERATURA E MÚSICA: UMA ESTRATÉGIA INTERDISCIPLINAR

A preocupação básica deste estudo é analisar o processo de relação interartística e interdisciplinar entre literatura e música frente às relações pessoais existentes na escola, analisando o processo de aprendizagem e transferência de informação entre as duas personalidades mais importantes no desenrolar-se do processo ensino-aprendizagem, o professor e o aluno, além da melhoria do ambiente escolar. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica considerando as contribuições de autores como Dóron (1998) Freire (1997), Férnandez (1991), Gadotti (1999), Placco (2002), Pilleti (1999), Rego (1996) entre outros, procurando demostrar a relação interartística destas disciplinas, concluindo assim, com uma análise detalhada de seus benefícios.

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000091
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161114.005526
Área do Conhecimento: 

AUTORIA FEMININA? ESTUDAR PARA QUÊ?

O presente estudo discute a representação feminina no campo literário. Para concretizá-lo, é profícuo analisar os construtos que foram estabelecidos socialmente e culturalmente em torno da figura da mulher, os quais tinham como intento, dentre outras circunstâncias, demarcarem o espaço público (dos homens) e privado (imposto para as mulheres), contornos estes, cuja intencionalidade denotava a tentativa de exclusão das mulheres, a saber, da vida pública e, maiormente, das atividades intelectuais. Pretende-se ainda identificar as peculiaridades que compõem os registros de autoria feminina objetivando traçar um paralelo com o conto “Não se esqueça de pisar firme no coração do mundo”, presente no livro Chuva Secreta (2013), da escritora baiana, Állex Leilla. A partir disso, é possível afirmar que existe uma escrita feminina, a qual, apesar de todos os impasses que permearam (e ainda permeiam) na sociedade, torna a mulher sujeito de um processo outrora negado, delegando somente ao homem ocupar-se do exercício, reconhecido, da escrita.

 

 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000097
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161230.005493
Área do Conhecimento: 

KICÔLA E NEGRA!: AS FRATURAS DO BILINGUISMO, A MULHER E A COLONIALIDADE NOS VERSOS DE CORDEIRO DA MATA.

O presente diálogo busca traçar um olhar crítico às diferentes representações contidas no poema Kicôla, de Cordeiro da Mata, ressaltando a fratura do bilinguismo personificado na interlocutora, a representação da mulher angolana e, tanto quanto, manifestações do caráter colonial da literatura conterrânea presente na supracitada obra. Embasar-nos-emos, portanto, em aportes teóricos de diferentes autores, como, principalmente, Lúcia Castelo Branco, Laura Padilha, Inocência mata, a fim de ensejarmos maior compreensão das facetas intra e extratextuais. 

Tipo de Trabalho: 
Artigo
Status: 
Publicado
Edição da Revista: 
000089
Volume da Revista: 
01
Ano: 
2016
Nº Certificado: 
20161011.005483

Páginas

Subscrever Linguística, Letras e Artes